quarta-feira, novembro 29, 2006

Spaghetti Incident (Guns N' Roses)

Spaghetti Incident (Guns N' Roses)
Por Fábio Cavalcanti

Álbuns de covers geralmente sofrem um certo preconceito inicial, quando são gravados por bandas instáveis, problemáticas, ou que aparentemente chegaram no ponto em que "já deram o que tinham que dar", em termos de músicas próprias. E se você não é um fã xiita do Guns N' Roses, com certeza associou a banda ao que acabei de falar.

Passado tal preconceito, é hora de abrir a mente, e explorar o "novo" trabalho "da banda". A princípio, este seria apenas um EP com covers de punk, mas que se estendeu, chegando a uma certa variação entre punk e hard rock, que seria bem interessante se fosse feita com músicas inéditas da banda.

Então, considerando que o Guns, a partir do "Lies", passou por uma fase um tanto exagerada, madura (baladeira) em excesso e irregular em termos de estilo (apesar de trazer sempre ótimas músicas), o "Spaghetti" veio em boa hora, no que se trata de estilo. Simplificaram tudo, voltaram às raízes agressivas, e mostraram muito bem a sua essência, a qual já estava começando a se perder aos poucos. E repito: esse trabalho teria sido muito melhor recebido por público e crítica se fosse feito com músicas inéditas da banda.

Agora, vamos analisar as faixas, fingindo que este é um cd de músicas próprias do Guns:

Abrindo o álbum, temos a balada "Since I Don't Have You", totalmente deslocada do estilo da obra e da própria banda. Tem cara de música feita para vender o cd no grande mundo pop. Afinal, no que dependesse das outras músicas, tal álbum nunca chegaria perto dos anteriores em termos de vendas. Mas, vamos ser um pouco ingênuos e fingir que essa música está aí apenas para "assustar" as pessoas, preparando terreno para a alta dose de rock 'n' roll que está por vir. Assim, fica mais divertido, não acha?

Em seguida, "New Rose", "Down On The Farm", "Human Being" e "Raw Power" mostram que o rock de verdade do Guns está de volta, apesar de bem mais simples. A faixa "Ain't It Fun" é um rock mais melancólico, mas que não deixa a peteca cair, especialmente pela sua batida não-convencional.

A sétima faixa, "Buick Makane", traz um pouco de variação e swing à la "Mr. Brownstone" (daquele álbum clássico do Guns, lembra?). Neste ponto, percebemos que este álbum está longe de ser um disco de punk, como muitos dizem equivocadamente.

A faixa seguinte, "Hair Of The Dog", também remete ao hard rock clássico do Guns. Talvez essa seja a melhor música do disco. O punk está de volta com "Attitude", destacando a voz de Duff, bem conveniente para esse tipo de música. A faixa "Black Leather" é boa, mas passa um pouco despercebida.

Suavizando um pouco, temos "You Can't Put Your Arms Around A Memory", que traz um belo violão, mas com uma batida agitadinha que mantém o padrão vibrante do álbum (considerando que o álbum tenha começado mesmo a partir de "New Rose", claro). Por fim, "I Don't Care About You" chega "quebrando tudo" nos seus 2 minutos de puro peso e agressividade.

Isso é tudo? Até que poderia ser, mas a banda resolveu acrescentar a faixa escondida "Look At Your Game Girl", acústica. Ela quebra o ritmo da música principal ("I Don't Care About You"), mas é ignorável, já que se trata apenas de uma faixa escondida, não é?

Concluindo, siga esses conselhos básicos para curtir seu "The Spaghetti Incident":

1. Esqueça que o Guns estava decadente e sem criatividade para compor novas músicas naquela época.
2. Esqueça que esse é um cd de covers.
3. Lembre-se que naquela altura do campeonato, as chances de uma volta inusitada da banda ao bom e velho rock 'n' roll de verdade eram mínimas.

E pronto! Garanto que você irá se deliciar com este bom álbum!

Nota: 7

Nenhum comentário: