segunda-feira, fevereiro 21, 2011

[Álbum] Destructive Device (Mindflow)

Destructive Device (Mindflow)
Por Fábio Cavalcanti

Começo esta resenha com uma pergunta: quem disse que não existe metal progressivo no Brasil? Como se não bastasse o fato de o Brasil não ser - e nem precisar ser - o país do rock, ainda temos que suportar as milhares de bandas da nossa terrinha que são adeptas da regra "menos é mais", o que resulta na total desvalorização daquele rock sofisticado que todos nós também amamos. Mas, graças aos céus, temos algumas bandas que seguem na contramão, sendo que uma delas é o Mindflow!

Optei por resenhar o álbum "Destructive Device" (2008), no qual a banda atinge uma sonoridade que une o progressivo ao acessível, de uma forma sublime! As "porradas" "Destructive Device" e "Lethal" abrem o trabalho, mostrando muito bem a essência geral do Mindflow, além de suas influências, que vão do Tool ao Dream Theater. A balada "Breakthrough" também surpreende, e poderia ter sido o maior sucesso do álbum, se tivesse sido divulgada como o principal single do mesmo.

Homogeneidade é a palavra da vez neste disco, mas podemos notar facilmente suas variações, seja no clima sombrio de "Fragile State Of Peace", na melancolia predominante de "Not Free Enough", ou no virtuosismo frenético de "Inevitable Nightfall" e "Said & Done". Já suas letras, possuem temáticas que variam entre o intimista e o paranóico, o que traz pontos extras a uma banda que, normalmente, prioriza o virtuosismo instrumental.

Quem prefere um climão ainda mais imprevisível, certamente vai se deliciar com "Under An Alias" e "Inapt World", faixas que alternam muito bem entre o leve e o pesado, e entre o lento e o agitado. E se você acha que isso é tudo, prepare-se para uma viagem ainda mais louca: "Shocking Deathbed Confession", que impressiona com seus 11 minutos de variações musicais bem sacadas e muita energia!

Como pontos fracos, cito as faixas "First Things First" e "The Screwdriver Effect", que preenchem 6 minutos do álbum com barulhos que remetem a um suposto filme de terror, o que apenas quebra o clima do trabalho. A nível de gosto mais pessoal, digo também que o acréscimo de solos de guitarra cairia muito bem na maioria das músicas...

Verdade seja dita: "Destructive Device" é um álbum que transita muito bem entre o metal alternativo e o progressivo, com uma sonoridade bastante moderna e uma produção refinada (inclusive no espetacular encarte do disco, que é um show à parte para quem ainda compra cds). Se o Mindflow fosse uma banda estadunidense, certamente estaria fazendo muito sucesso no momento. Claro que isso não nos impede de valorizar esta que é uma das revelações mais bacanas do rock nacional atual.

Nota: 9

Músicas:
1. Destructive Device
2. Lethal
3. Breakthrough
4. Under An Alias
5. Inevitable Nightfall
6. Said & Done
7. Fragile State Of Peace
8. Not Free Enough
9. Inapt World
10. First Things First
11. Shocking Deathbed Confession
12. The Screwdriver Effect

OBS.: Esta resenha foi solicitada através do envio de material original da banda em CD para o Rock em Análise. Se você também deseja ter uma resenha publicada neste espaço, mande um e-mail para fabiomca@yahoo.com.br solicitando informações sobre envio do seu material. Vale lembrar que a resenha poderá ser positiva ou negativa, como qualquer outra publicada aqui. Boa sorte!

Nenhum comentário: