quinta-feira, dezembro 27, 2012

Top 2012

Chegamos ao final de mais um ano no Rock em Análise, o que significa que está na hora de mais um "Top" dos melhores - e piores - do ano, na humilde opinião deste que vos escreve.

Vale lembrar que qualquer 'ranking' não passa de um reflexo da opinião da pessoa que o escreve, e deve ser encarado inicialmente como uma simples lista de recomendações, elaborada por alguém que pôde escutar e avaliar bastante coisa ao longo do ano.

Ao contrário das edições anteriores, o Top 2012 está mais abrangente, e possui novas categorias, além das habituais listas de melhores álbuns e músicas do ano. Espero que você curta! ;)

Let's go!

Top 10 - Álbuns:
 
1. A Different Kind Of Truth (Van Halen)

O caso do novo álbum do Van Halen é um daqueles em que podemos dizer que a espera de uma eternidade valeu a pena! Riffs nervosos, canções absurdamente espontâneas, e clima de descontração total fazem deste um dos melhores trabalhos da discografia dessa grande banda.

2. Apocalyptic Love (Slash)
Sejamos honestos: todos nós, apreciadores do Guns N' Roses, imaginamos em alguns momentos como seria a sonoridade de um novo álbum lançado por uma das duas formações clássicas da banda. O excelente resultado pode ser notado no novo álbum solo do Slash, um verdadeiro exemplar de como o hard moderno deveria soar...

3. The 2nd Law (Muse)
O Muse vinha correndo o risco de virar uma paródia de si mesmo, devido à dose cada vez mais alta de pretensão em seus últimos discos. Em "The 2nd Law", o grupo resolveu misturar mais a sua sonoridade pseudo-épica com boas pitadas de música eletrônica "intimista", o que resultou em mais um inesperado trabalho de uma das melhores bandas da atualidade!

4. Clockwork Angels (Rush)
Após muita enrolação, o trio mais querido do rock progressivo retorna com um álbum que traz guitarras "pesadas" e bem destacadas, mas sem abrir mão de certos toques mais refinados de composição e produção. E o que falar das letras bem sacadas do grande Neil Peart? Um discaço, de fato!

5. Oceania (The Smashing Pumpkins)
Inconstância é a palavra-chave na história da "banda do Billy Corgan". Em um momento de desânimo dos fãs com o futuro do Smashing Pumpkins, eis que a mente atormentada de Billy nos traz "Oceania", um trabalho bonito, sereno e digno de figurar entre os clássicos da banda.

6. This Is The End Of Control (Cherri Bomb)
A banda novata do ano é o quarteto feminino Cherri Bomb, que lançou seu primeiro álbum em 2012, mostrando que até um som simples e direto deve receber um tratamento especial e refinado, fruto de um trabalho que tem tudo para trazer as boas produções de volta ao rock 'mainstream'.

7. No Dust Stuck On You (Black Drawing Chalks)
Estes "stoners" relativamente novatos de Goiânia resolveram apostar em um som mais ambicioso e abrangente em seu terceiro disco de estúdio, sem esquecer que, no fundo, são "apenas" uma banda de rock sem frescuras. Ouça alto!

8. King Animal (Soundgarden)
Seguindo na contramão de bandas que voltam à ativa investindo em um retorno às raízes, Chris Cornell e sua trupe resolveram ir em frente, mostrando que o rótulo de banda alternativa não lhes foi concedido à toa. Esse álbum deve ser escutado com muita atenção aos detalhes...

9. La Futura (ZZ Top)
Se o Rush é o trio mais querido do progressivo, o ZZ Top é o trio mais querido do blues rock. Seu novo álbum "La Futura" mostra que, até mesmo a sonoridade mais "suja" que a banda adotou nos últimos 20 anos pode ter um sabor setentista que nos faz lembrar de alguns dos seus melhores álbuns. São 10 faixas em 40 minutos de uma "bolacha" deliciosa!

10. Boys & Girls (Alabama Shakes)
Mais uma boa banda nova, o Alabama Shakes é uma daquelas que podem se encaixar no rótulo "indie", mas optando por investir em influências de pop das antigas, soul e blues. Destaque para o belíssimo vocal de Brittany Howard. Mais retrô, impossível!

Menções honrosas:
*Monster (Kiss)
*Hot Cakes (The Darkness)
*Blunderbuss (Jack White)
*O Pensamento é um Imã (Vivendo do Ócio)


Top 10 - Músicas:

1. China Town (Van Halen)
2. Supremacy (Muse)
3. Violet Rays (The Smashing Pumpkins)
4. Legendary Child (Aerosmith)
5. Sea Fog (Keane)
6. Anastasia (Slash)
7. The Wreckers (Rush)
8. O Rei do Olhar (Cascadura)
9. By Crooked Steps (Soundgarden)
10. Shake the Ground (Cherri Bomb)


Menções honrosas: 
*Life's Twisted (Lynyrd Skynyrd)
*Count Me Out (Pusherjones)
*Doom and Gloom (Rolling Stones)


Clipe do ano:
Nothing's Gonna Stop Us (The Darkness)


DVD do ano:
Celebration Day (Led Zeppelin)

Banda revelação gringa:
Cherri Bomb

Banda revelação nacional:
Black Drawing Chalks

Vocalista do ano:
Brittany Howard (Alabama Shakes)

Guitarrista do ano:
Slash

Baixista do ano:
Glenn Hughes (Black Country Communion)

Baterista do ano:
Neil Peart (Rush)

Troféu 'Epic Win' do ano:

A boa jogada comercial do Kiss, visando muito mais os fãs, com os seus dois últimos álbuns de estúdio - incluindo o mais recente, "Monster" -, provando que bandas veteranas realmente não precisam investir em grandes mudanças no seu som depois de certo ponto de suas carreiras.

Troféu 'Epic Fail' do ano:

O fiasco do Metal Open Air em São Luís, que resultou em vários shows cancelados e problemas sérios de estrutura e segurança. O festival, que deveria ser um grandioso evento de metal, acabou se transformando em uma mostra explícita de tudo que NÃO se deve fazer na organização de qualquer show.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------


Álbuns escutados:

Resolution (Lamb of God)
Born to Die (Lana Del Rey)
A Different Kind Of Truth (Van Halen)
Roses (The Cranberries)
Seven Deadly (UFO)
O Pensamento é um Imã (Vivendo do Ócio)
Noctourniquet (The Mars Volta)
Wrecking Ball (Bruce Springsteen)
Travelling (Roxette)
Stalingrad (Accept)
The Power Within (DragonForce)
Blunderbuss (Jack White)
Strangeland (Keane)
Blues Funeral (Mark Lanegan)
Aleluia (Cascadura)
Apocalyptic Love (Slash)
This Is The End Of Control (Cherri Bomb)
Choice of Weapon (The Cult)
Après (Iggy Pop)
Magic Hour (Scissor Sisters)
The Midnight Chase (Crucified Barbara)
Lex Hives (The Hives)
Hollywood Forever (L.A. Guns)
Clockwork Angels (Rush)
The Industrialist (Fear Factory)
Firebirth (Gotthard)
Riot Avenue (Crazy Lixx)
Born Villain (Marilyn Manson)
Sexual Harassment (Turbonegro)
Americana (Neil Young)
Psychedelic Pill (Neil Young)
Living Things (Linkin Park)
Oceania (The Smashing Pumpkins)
Dark Roots of Earth (Testament)
O Embate do Século (Ultraje a Rigor / Raimundos)
Best in Show (Jackyl)
Last of a Dyin' Breed (Lynyrd Skynyrd)
Hot Cakes (The Darkness)
Away From The World (Dave Matthews Band)
La Futura (ZZ Top)
Battle Born (The Killers)
The Sound Of The Life Of The Mind (Ben Folds Five)
Rock And Roll Is Black And Blue (Danko Jones)
The 2nd Law (Muse)
Monster (Kiss)
¡Uno! (Green Day)
¡Dos! (Green Day)
¡Tré! (Green Day)
House of Gold and Bones Part 1 (Stone Sour)
King Animal (Soundgarden)
Death Rattle Boogie (The Datsuns)
Music from Another Dimension! (Aerosmith)
Not Your Kind of People (Garbage)
Afterglow (Black Country Communion)
No Dust Stuck On You (Black Drawing Chalks)
Boys & Girls (Alabama Shakes)
Thunder Dope (Matanza)

Um comentário:

Gabriel Linhares disse...

Escrever um post desse tamanho e não ter nenhum comentário deve ser frustrante.

Tente ser menos Guitar Hero.