quarta-feira, setembro 26, 2012

Rebatendo: Billie Joe Armstrong

Bem-vindo(a) à coluna "Rebatendo", um espaço dedicado à fina arte da discordância musical. O objetivo é simples: "rebater" aquelas opiniões munidas de argumentos que, no fundo, não convencem quase ninguém... Se você é um fã "babão" do artista abordado - e, consequentemente, desprovido de opinião própria -, passe longe do texto a seguir...

Antes de tudo, confira a seguinte notícia:
http://whiplash.net/materias/news_835/163826-greenday.html

E agora, confira o seu triste desfecho:
http://whiplash.net/materias/news_835/163840-greenday.html

Quer você queira ou não, o Green Day é uma banda "noventista" que já possui os requisitos mínimos necessários para ganhar, futuramente, um espaço dentro daquilo que chamamos de "rock clássico". De uma carreira consolidada a um número considerável de hits já "nostálgicos", a trupe de Billie Joe Armstrong está cada vez mais próxima daquele ponto em que não precisam provar mais nada a ninguém.

Isso nos leva ao supracitado incidente, ocorrido na apresentação da banda no iHeartRadio. Todo mundo sabe que "atitude rocker" é algo controverso por natureza, logo não há nada de anormal no fato de já termos opiniões divididas entre aquelas a favor da atitude do Billie Joe, e aquelas que interpretam seu desabafo como um mero "píti" de rockstar afetado.

Porém, o objetivo aqui é mostrar, através da segunda notícia, uma lamentável realidade: estamos definitivamente presos no mundo do "politicamente correto". É ainda mais triste percebermos como tal ditadura atingiu em cheio o mundo do rock. Acredito que até mesmo os detratores da atitude inicial de Billie Joe se decepcionaram com o texto "bunda mole" postado em seguida no 'Face' da banda.

Não sejamos ingênuos a ponto de achar que o iHeartRadio não teve culpa por toda aquela sacanagem, informada na primeira notícia. A indústria da música sempre foi cruel, logo não há nada de novo na possibilidade de os organizadores terem sabotado a apresentação do Green Day. Afinal, o que é que "vale" mais para o grande público?

Exageros egocêntricos à parte, Billie nos fez lembrar, por um momento, da atitude inconformada dos roqueiros. Como se não bastasse a relativa falta de destaque do rock nas paradas musicais, temos mesmo que aceitar regras que nos deixem sempre em segundo plano, inclusive em cima de um palco? Como diria qualquer roqueiro veterano neste exato momento: foda-se essa merda!

Se ainda faltava algo no portifólio musical do Green Day, esse "algo" era justamente aquela boa dose de polêmica, uma das coisas mais interessantes do rock 'n' roll. Billie Joe tinha a situação mais conveniente possível em mãos, além de bons argumentos, mas optou por cair nas graças do grande "Big Brother" musical, possivelmente a fim de conseguir algumas "migalhas" de sucesso fácil para seus próximos anos. É uma pena...

Nenhum comentário: