quinta-feira, julho 19, 2012

E o rock perdeu um dos seus 'lordes'...

Os últimos anos se mostraram tensos para os apreciadores do rock das antigas em geral... Do rock 'n' roll ao hard rock e metal, temos casos cada vez mais frequentes de mortes de artistas - ou de doenças entre os mesmos, o que também nos deixa com os nervos à flor da pele.

No dia 16 de julho de 2012, perdemos o grande tecladista Jon Lord, vítima de embolia pulmonar, decorrente de câncer no pâncreas, aos 71 anos de idade. Para quem ainda não sabe (não creio que seja possível, mas nunca se sabe...), Jon Lord é mais conhecido como um dos membros fundadores do Deep Purple.

Apenas por ter participado de boa parte da história - e discografia - de uma das maiores bandas de rock do mundo, já podemos ter uma idéia da sua importância para a história da música, de um modo geral. Responsável por um som absurdamente singular, e por belas misturas de rock com música clássica, Jon Lord influenciou basicamente quase todos os artistas de hard rock e heavy metal.

"Quase todos?", você pergunta. Respondo citando exemplos de bandas e artistas que lamentaram pela sua morte nos últimos dias: Black Sabbath, Iron Maiden, Metallica, Guns N' Roses, Dream Theater, Whitesnake, Rick Wakeman, Joe Bonamassa, além de cada membro que já passou pelas inúmeras formações do Deep Purple. E isso é apenas o começo...

Da sublime - e arrepiante - camada de teclado em "Lazy" às sutilezas de "Sometimes I Feel Like Screaming", Lord mostrou uma versatilidade sem igual em uma banda que acabou se tornando versátil "à força", graças às suas inúmeras mudanças de formação. De sobra, até o seu velho órgão Hammond se tornou uma marca do rock 'n' roll.

O "tato" de Lord para a música erudita ficou ainda mais claro no disco "Concerto for Group and Orchestra", também gravado ao lado do Deep Purple. Pode não ser uma das obras mais divertidas da banda, mas não deixa de ser um marco na história do hard rock, pela sua ousadia e senso de inventividade.

Em sua carreira "pós-Purple", Jon Lord continuou explorando a sua veia erudita, mas sem esquecer de onde veio... E para quem ficou curioso quanto aos seus últimos trabalhos, vale destacar o inusitado Jon Lord Blues Project, que lançou um álbum ao vivo em 2011.

Termino este humilde texto recomendando a todos que relembrem o trabalho de Jon Lord, dessa vez sem aquela "atenção secundária" que acabamos dando aos integrantes da "cozinha" de uma banda. Na verdade, Jon Lord foi um membro fundamental do Deep Purple - de modo que sua falta já podia ser sentida nos últimos álbuns da banda. E caso você ainda não o conheça, pesquise sobre o cara, o mais rápido possível!

Nenhum comentário: