terça-feira, abril 17, 2012

O que o "roqueiro" gosta de ler

Antes de tudo, excluo deste humilde texto os ouvintes de rock realmente pensantes. Dito isso, vamos em frente...

Nos raros momentos em que os "roqueiros" (com aspas mesmo) resolvem discutir sobre o que costumam ler, é bem comum notarmos uma atitude errônea e um tanto pseudo-intelectual em boa parte deles, visto que o tal "roqueiro de verdade" não quer ser visto como um ser "inferior" ao ouvinte de axé, pagode, funk carioca, sertanejo universitário, entre outros estilos de qualidade mais discutível...

A partir daí, muitos dizem que gostam de ler clássicos da literatura mundial. Curiosamente (nem tanto, na verdade), os clássicos citados são apenas aqueles que influenciaram algumas das melhores músicas do rock e metal. E se você tentar iniciar uma discussão sobre uma das obras, não irá conseguir qualquer informação que vá além do que pode ser lido em qualquer sinopse da mesma.

Claro que a intenção de adquirir cultura vale (e muito!), mas o fato é que os roqueiros mais radicais não se interessam realmente por muita coisa que vá além dos seus mp3. Enquanto reclamam da suposta falta de cultura dos "posers" e dos fãs de outros estilos, estes mesmos ouvintes não saem da frente do computador, e entram em sites de rock apenas para procurar notícias dignas de uma revista Caras da vida...

De novidades "interessantíssimas" como "Possível nova namorada do Axl Rose" a "Courtney Love acusando Dave Grohl de assediar sua filha", temos um festival de "pageviews" (contagem de visitas a determinada página) que apenas explicitam o que os "roqueiros" realmente gostam de ler. Engraçado que estes mesmos seres criticam os editores dos sites que, inevitavelmente, precisam destacar tais novidades populares. Hipocrisia é pouco...

Ao invés de se interessar por cada detalhe inútil da vida pessoal dos seus artistas favoritos, por que não se interessar por livros de autores que podem ser considerados tão "rock 'n' roll" quanto tais artistas? Caras distintos como Franz Kafka, Charles Bukowski, George Orwell, Jack Kerouac e até o louco Douglas Adams não me deixam mentir...

Críticas de álbuns e análises mais profundas sobre a música de artistas diversos, entre outros tipos de matérias ricas em informações úteis, também podem ser encontrados em diversos meios - inclusive nos mesmos sites que nos trazem algumas das noticiais mais inúteis do mundo do rock.

Pode parecer complicado, mas apenas o interesse inicial por algo que vá além do medíocre, já pode ser considerado um ótimo começo para um impressionante avanço intelectual de qualquer roqueiro. A partir daí, o gosto pela boa leitura tende apenas a melhorar, juntamente com o inevitável amadurecimento na boa e velha arte de escutar música.

Ah, e um pouco de humildade quanto aos ouvintes de outros estilos musicais, assim como aos ouvintes do próprio rock, também pode cair muito bem, mas deixemos isso para outro papo...

Nenhum comentário: