terça-feira, abril 24, 2012

Discografia comentada: Supergrass

Os apreciadores de uma determinada banda não se contentam em conhecer apenas os maiores singles lançados pela mesma. E se você conheceu tal banda através dos seus maiores 'hits', é claro que também fará questão de escutar alguns dos seus melhores discos - ou todos eles! Nesta seção, farei "viagens" rápidas e introdutórias pelas discografias de bandas que fizeram - ou farão - história com seus registros de estúdio. Nesta edição: Supergrass!

Formada em 1993, inicialmente como um 'power trio' liderado por Gaz Coombes, a banda britânica Supergrass despontou para o então emergente cenário do Brit Pop na segunda metade dos anos 90. Apesar de ser considerada uma banda "one hit wonder" - graças ao sucesso "Alright -, é certo que o grupo atingiu um bom status "cult" entre os apreciadores de rock alternativo em geral. Em 2010, a banda encerrou as atividades, deixando seis álbuns bem distintos em sua discografia.

# I Should Coco (1995)
O sensacional álbum de estréia do Supergrass é uma prova de que se pode fazer música alucinada (em todos os sentidos!) de qualidade. Velocidade e vocais "esquisitos" marcam faixas como "Caught By The Fuzz" e "Mansize Rooster", além do grande 'hit' "Alright", e são provas de que o rock pode ser extremamente criativo e original, mesmo quando a proposta é a de fazer "apenas rock 'n' roll". Clássico!

# In It for the Money (1997)
Dividindo opiniões com os apreciadores do rock mais cru do primeiro álbum, o álbum "In It for the Money" é considerado por muitos como a verdadeira obra prima da banda, visto que o trio encontra aqui um estilo mais variado, e mais "controlado" em suas adoráveis esquisitices. Da pesada "Richard III" à letárgica "Late in the Day", temos aqui o Supergrass dizendo ao mundo "Encontramos nosso som!".

# Supergrass (1999)
O terceiro trabalho do grupo vai além da maturidade mostrada no álbum anterior. Estranhamente auto-intitulado, este disco investe em uma sonoridade mais "light", o que resulta em um som mais viajado e não tão divertido quanto o que a banda vinha fazendo até então... Vale pelo grudento rock "Pumping on Your Stereo" e pela imprevisível balada "Moving".

# Life on Other Planets (2002)
Três anos depois, a trupe de Gaz Coombes "renasce" como um quarteto (com o tecladista Rob Coombes), e faz um "mix" certeiro da sua antiga essência "alto astral" com uma sutil sofisticação musical, o que resulta em um álbum surpreendente e digno de figurar entre os melhores trabalhos da banda. As contagiantes "Grace" e "Seen the Light" certamente mereciam o mesmo sucesso dos seus primeiros singles...

# Road to Rouen (2005)
Se o álbum anterior já trazia uma certa sofisticação musical, é em "Road to Rouen" que o grupo extrapola de vez nas possibilidades de um experimentalismo à la Beatles, e concebe um álbum com uma proposta mais pomposa e eletroacústica, mas que acaba sendo o mais arrastado e irregular da sua discografia. Ironicamente, seu grande destaque é a balada quase minimalista "St. Petersburg".

# Diamond Hoo Ha (2008)
Para quem acha que uma banda deve exagerar cada vez mais no experimentalismo, "Diamond Hoo Ha" é um verdadeiro tapa na cara, por trazer o rock mais "monolítico" da discografia do Supergrass. Por outro lado, este é considerado por muitos fãs como o álbum mais fraco do grupo, por carecer de variação e toques mais "artísticos" em seu conjunto. De toda forma, rocks vigorosos como a faixa-título e "Bad Blood" encerram bem a discografia deste ótimo quarteto.

Um comentário:

Fernanda Habibe disse...

Ótima matéria, só faltou falar de Sun hits the sky, melhor música do In it for the money e um dos highlights do Supergrass hehe..

bjão