quarta-feira, junho 08, 2011

A aura de mistério musical nos dias de hoje

Em tempos de Twitter, MySpace, Facebook e afins, não é de se surpreender que os artistas tenham "se rendido" à exposição viabilizada pelas milhares de redes sociais ao redor do mundo (digital). Junte a isso o fato de o sucesso do mp3 ter deixado a maioria dos músicos em um beco sem saída, e você terá como resultado o fim daquela "aura" de mistério que permeava o mundo do rock.

Se, por um lado, o ouvinte (seja ele um fã ou mero apreciador) pode ter um contato maior com seu querido artista, por outro, fica difícil manter aquela "chama" proporcionada pelo distanciamento do mesmo em maior parte do tempo, o que leva muita gente a enjoar destas ilustres figuras em questão de meses - ou até dias!

Outro problema recorrente é o uso equivocado das redes (o Twitter, em especial) por parte dos artistas para revelar detalhes inúteis de suas vidas pessoais. Quantos fãs babões perdem seu tempo - e um precioso espaço no cérebro - adquirindo informações sobre cada momento em que seu ídolo foi ao banheiro? Srª Vergonha mandou lembranças...

Então, a conclusão é de que o artista deveria simplesmente cortar toda e qualquer exposição em tais redes? Bem, não exatamente... A real é que vivemos na era da alta difusão da informação, o que também pode levar a galerinha do rock a esquecer da existência daqueles artistas que "se escondem".

Citando minha pessoa como exemplo, confesso que, apesar de ser um ouvinte sempre antenado e dedicado a vários artistas e estilos musicais, eventualmente me atraso - e muito - na descoberta dos lançamentos daqueles artistas que não sabem fazer uma boa auto-promoção na internet.

Para a infelicidade dos extremistas, temos aqui um caso em que o meio-termo é fundamental! O músico não vai sobreviver se ignorar as possibilidades de exposição no mundo digital, mas também deve "se guardar" um pouco, de forma que sua dignidade musical seja mantida e o ouvinte ainda o veja como um tipo diferente de entidade - ainda que este mero ser humano não seja nenhum "deus", obviamente.

Alguns fãs podem até reclamar, mas a verdade é que a tal "aura de mistério" é como um bônus no ato se apreciar rock 'n' roll, e todos nós adoramos isso!

Nenhum comentário: